Não se assuste com os nomes
Todos estão falando Dele.

Ele que não é ele nem ela
Que é tudo e nada.

Não se assuste com os nomes
Estão todos orando na mesma direção.

E como poderia ser diferente?

Não se preocupe com as formas, as pinturas, os retratos
O Sem Forma ocupa várias formas.

Não pare sua visão no externo
Perceba que ali está outro ser humano
Criado pelo mesmo Deus.

Outros idiomas, outros rezos, outros deuses
Não mudam o que é.

O valor não está na embalagem
Mas no conteúdo.

O ego é raso,
O coração, profundo.

As diferenças é o estado primitivo
As semelhanças, a verdade por trás das formas.

Os julgamentos são produtos da ignorância
O amor é como o ar que nos envolve.

Ó, amigo, sem as cortinas da ilusão,
Dançaremos como loucos,
Inebriados por tantas bênçãos.